domingo, julho 31, 2016

Ruby





Ruby era seu nome. Sua mãe colocou este nome depois de ter visto um filme de madrugada, aqueles filmes não muito conhecidos, que ela nem lembra o título, mas de certa forma a marcou. Mas este detalhe não é importante, suas lindas madeixas castanho avermelhadas que lhe davam sentindo ter esse nome: nesse mar que naveguei encontrei a pedra mais preciosa, o meu rubi! Não pensei que o foco principal seria ela, poderia, mas não é. Ela foi minha musa, musa de um (aspirante) escritor que se apaixonou pela ideologia. Ela foi embora e o que restou foi nossa história. História de um adulto que mais pareceu um bobo adolescente a procura de uma mulher perfeita... (im)perfeita. Quem sabe se misturar com vampiros, bruxos e sabe mais o que poderia ser um best seller! Deixo essa dica para meu caderno de anotações, um futuro texto quando a insônia vier. Mas pra que falar da Ruby se ela não é o centro da história? Ruby foi minha primeira paixão e me transformei para fazê-la ter o mesmo sentimento por mim. Ao tê-la voltei a ser quem eu sou e ao perdê-la me transformei em escritor. Os sentimentos deixados de lado agora viram palavras em textos literários. Ruby foi minha primeira folha de papel, meu novo horizonte... Uma tela em branco pronta para dar novos formatos, inventar novos “eus’’ e novas Rubys. Eu sou seu adeus, Ruby! Agora eu vejo! você é sim o foco principal e sempre será. Não se preocupe, o caderno de anotações está sendo meu notebook, minha insônia é agora. E nossa história será contada. Sem detalhes, sem meus leitores chegarem a ti, minha querida Ruby. Todo escritor tem sua musa, toda historia tem um começo e meu começo é você! ''

_________________________________________________

Faz quase um ano que não postamos nada no velho Han! Espero podermos contornar isso e voltar a postar conteúdo de qualidade. Fiquem com esse continho da Daniela.


quinta-feira, outubro 22, 2015

Mentira






Você e ela... ela e você. Agora eu entendo, dessa vez a matemática está errada: vocês duas não são melhores amigas e sim só uma:  você não fala mentira, você é a mentira! Ela entrelaçou no seu corpo e alma; amigas, irmãs, parceiras, cúmplices. Apenas te digo: você vai sofrer, assim como você já fez sofrer outras pessoas, pois quando as pessoas perceberem que vocês duas são a mesma pessoa vão se afastar. Outras consequências virão, aliás já vieram, mas virão mais! Você e a mentira, a mentira e você: a mesma pessoa e minha ilusão. 

____________________________________________

O Han está de volta e - esperamos - desta vez sem longas pausas. Hoje é o primeiro de vários textos seguidos da Daniela que serão publicados, esperamos que gostem.

domingo, julho 12, 2015

Adeus Sr. Iwata




Quando li a noticia hoje de que Satoro Iwata havia morrido fiquei muito triste. Quem me conhece ou mesmo acompanha o Han sabe que eu sou muito fã da Nintendo e Iwata era o presidente da companhia desde 2002. Mas não é só por isso, isso é o de menos. Iwata era uma figura incrível e muita gente não sabe das coisas que ele fez antes de ser presidente da Big N.

Iwata começou como programador da Hal Laboratory onde fez seus trabalhos mais importantes. Foi co-desenvolvedor do Kirby, programou o clássico de Nintendinho Baloon Fight (até hoje uma das melhores experiências multiplayers dos games) e programou praticamente do zero o clássico alternativo de SNES, Earthbound e só por isso já mereceria ter seu nome pra sempre na história.

Iwata era um mágico da programação, ele mexia nos códigos e conseguia chegar à resultados fantásticos que mais ninguém conseguia. Quando a Game Freak estava fazendo Pokemon Stadium foi Iwata que conseguiu transpor os códigos de Pokemon Red direto pro Nintendo 64, sem ajuda nenhuma e em uma semana! Quase todo mundo concorda que Pokemon Gold/Silver são os melhores de toda a franquia, mas o que pouca gente sabe é que a Game Freak não conseguia colocar o continente de Kanto no jogo, somente o de Johto (o que tornaria a experiência muito inferior), Iwata foi lá e fez a sua mágica, comprimindo o código e fazendo caber os dois continentes no jogo.

Depois de presidente Iwata enfrentou momentos muito difíceis, a era Game Cube e os tempos atuais, onde a Nintendo sofre algumas quedas de rendimento, mas também esteve a frente do melhor momento da empresa, quando ela liderou sozinha o mercado de consoles de mesa com o Wii (uma grande revolução) e portáteis, com o mega hit que foi o DS. E poucas pessoas se lembram que quando a situação esteve pior dentro da Big N, com a empresa não atingindo lucros no ano fiscal, ele cortou o próprio salário pra evitar demissões de funcionários. Iwata foi grande em tudo que fez e era também um grande sujeito. Descanse em paz mestre Iwata!

_________________________________________

Um post um pouco diferente, mas necessário.

terça-feira, junho 16, 2015

Até Quando?




Escrevo no intuito de desabafo, não sei nem se essa carta será lida. Escrevo um pouco em forma de vingança, pois ainda tenho muito no meu coração. Escrevo porque você foi e sempre será o amor da minha vida, mas quero deixar claro que mesmo meu sentimento ainda vivo, não te quero mais! A garota que te amou, ainda te ama de um outro modo, e ninguém terá tais sentimentos por você como eu tive, ainda tenho. Já perdi familiares e amigos queridos, já tive viagens maravilhosas, mas você, alias sua perda, é o meu marco divisor. Passado, presente e futuro.... Quem eu fui, quem eu sou, quem eu serei.... Eu/você, eu e você, apenas eu.... Não sei quantos anos mais virão para mudar esse futuro, mostrar quem eu serei e ser apenas eu, um eu com peito aperto pra novas experiências. Saiba que novos amores são difíceis de serem construídos, pois ainda vejo reflexo da nossa relação: "ele fazia as mesmas coisas", "nossa como é diferente dele"... E assim minha vida passou, tendo você mais forte que nunca... ainda te amo, mas até quando?
 
____________________________________________
 
Um dia após o dia dos namorados o Han volta com um texto bem desiludido com o amor! Esperamos que gostem.

quinta-feira, março 12, 2015

Vamos parar e apreciar a trilha sonora de Chrono Trigger!





Esta semana Chrono Trigger completa 20 anos, é meu escolhido para melhor jogo de todos os tempos e também acredito que seja a melhor trilha sonora já feita em um videogame (podem conferir minha lista lá no Novo Nerd, parte 1 e parte 2), trabalho primoroso de Yasunori Mitsuda. Não vou comentar sobre o jogo aqui, muita gente está fazendo isso essa semana, vou então falar da trilha e recomendar algumas coisas para ouvir.

Trilha Sonora Original

Comecemos do começo com o maravilhoso tema de abertura:


Continuemos com Corridors of Time, percebam que é uma variação do Tema principal:


To Far Away Times é uma de minhas favoritas, uma das músicas da trilha que mais recebem "covers" pela internet (falaremos deles mais pra frente):



Vamos começar a falar dos temas dos personagens. O tema do Robo é sensacional:


Agora o corajoso tema da Ayla:


O delicado tema da Marle (percebam como os temas refletem as personalidades de cada personagem):


O tema de Magus é sombrio e dúbio como ele (alias, Magus é o maior anti-herói dos JRPGs):


E o de Lucca é heroico e decidido (quem dera que é também o tema de vitória do jogo... afinal Lucca é maravilhosa demais):



O tema de Frog é um dos melhores temas heroicos da história dos videogames, na minha opinião só perde pro Overworld de Zelda e é a melhor música de Chrono Trigger. Justo, afinal Frog é o melhor personagem do jogo:


O jogo possui outros temas maravilhosos, mas vamos nos concentrar agora em revisitações e homenagens feitas à trilha.

Regravações e covers


Comecemos com o OC Remix, onde várias pessoas postam versões muito diferentes e trabalhadas de temas de jogos, Chrono obviamente também teve várias homenagens por lá. Vamos começar por "Dream of Zeal" um belo remix de Corridors of Time:


Outra maravilha é "Enter the Frog" uma rendição originalíssima do Tema do Frog:



Outro projeto que quero recomendar é Brink of Time, um álbum completo com versões acid jazz das músicas de Chrono Trigger. Escutem a versão deles do Main Theme:


Guardia Millenial Fair (o tema da feira do milênio, do começo do jogo) recebeu uma versão espetacular:


O último projeto que recomendarei, e que na minha opinião é o melhor de todos, é o disco duplo Chrono Symphonic (projeto lá do OC Remix, se quiserem, vejam o site), regravações orquestradas maravilhosas das principais músicas da trilha. Comecemos com essa sensacional versão de To Far Away Times, com direito a vocal:


Frog's Intervention é uma sensacional versão do tema de Frog, digna do grande personagem que ele é:


Manifest Destiny é feita em cima de Corridors of Time e abre o segundo disco:


Pra fechar com chave de ouro vamos ouvir Darkest Omen que revisita Black Dream:


Se quiserem podem ouvir os dois discos compilados juntos no vídeo abaixo:



_____________________________________

Nos vemos na semana que vem ;)


quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Só você...




Já tive outros amores, amores arrasadores, porém só você, só você que me alucina de um jeito único. Éramos amigos, bons amigos, e de repente (pelo menos para minha cabeça) eu me apaixonei. E agora eu questiono: quem, quem além de você é a melhor pessoa para estar ao meu lado? Amiga, paixão, amor... Já era importante como amiga, e agora mais que tudo... Te amei como mulher, voltei como amiga e agora de novo como mulher: uma nova mulher não tão nova, ainda teimosa e brava (e outras coisas a mais). Então, quem além de você? Me diga: quem além de você? E eu digo: só você... só você que me fascina... só você que dá bronca e eu ainda sorrio (é seu jeito de cuidar de mim)... só você me seduz com seus olhinhos puxados e seu jeito delicado quando você quer ser... SÓ VOCÊ!

___________________________________________

Esta semana a Daniela Matono está de volta com um texto baseado na minha pessoa :)

Espero que gostem.

domingo, fevereiro 22, 2015

As 10 Melhores Canções Vencedoras do Oscar




Aproveitando que o Oscar é hoje (e verei mais ou menos, enquanto assisto ao UFC, que é mais divertido) resolvi falar sobre a pior categoria da premiação. Sim, a pior. Melhor música é uma atrocidade, quase sempre grandes canções ficam sem indicações em detrimento de canções merdas e melosas e quase nunca as melhores canções indicadas ganham. Com muito esforço (sério, foi muito difícil) fiz uma lista com as 10 melhores canções vencedoras. E fique até o final porque tem um "extra".

PS: o ano do Oscar sempre corresponde ao ano anterior à premiação, portanto se o Oscar foi o de 2002 o prêmio foi concedido (e a cerimônia realizada) em 2003.


As 10 melhores


10 - Zip-A-Dee-Doo-Dah

Filme: A Canção do Sul
Compositores: Allie Wrubel e Ray Gilbert
Interprete: James Baskett
Ano: 1947



Os nascidos na década de 80 vão lembrar mais dessa música de Splash - uma Sereia em Minha Vida do que do filme original. Em Splash o personagem do Tom Hanks ficava cantando essa canção o tempo todo. Isso serve bem pra mostrar como essa pérola entrou no imaginário popular, muito mais do pessoal nos EUA do que por aqui, mas entrou. No mais é uma canção alegre e adorável, impossível não gostar.


09 - Al Otro Lado Del Río

Filme: Diários de Motocicleta
Compositor: Jorge Drexler
Interprete: Jorge Drexler
Ano: 2005



Esta lindíssima balada ocasionou um dos momentos mais vexatórios da história das cerimônias do Oscar. A Academia achou que Drexler (compositor uruguaio) não era famoso o suficiente pra cantar na cerimônia e colocou Antônio Bandeiras e Santana pra fazerem uma tenebrosa versão ao vivo. No final a canção de fato ganhou o prêmio (o que foi uma grande surpresa) e Drexler subiu ao palco pra agradecer e cantou alguns versos da música no lugar de fazer um discurso, ficou bem feio pra Academia... Em relação à canção em si, é muito delicada e tem uma bela letra.

a apresentação bizarra do Oscar, sério, nem vejam

Drexler aceitando o Oscar


08 - Can You Feel the Love Tonight 

Filme: O Rei Leão 
Compositores: Elton John e Tim Rice
Interprete: Elton John
Ano: 1994



Considero o conjunto de canções de o Rei Leão o melhor de qualquer desenho da Disney e pau a pau com os melhores musicais de todos os tempos. Can You Feel the Love Tonight é lindíssima, uma balada delicada, perfeitamente integrada ao filme, uma obra-prima, só não fica mais alta na lista pelo simples fato de que não é a melhor música de O Rei Leão. Sério, jamais entenderei a Academia, as outras duas canções do filme indicadas (Hakuna Matata e Circle of Life) são mais icônicas e melhores.


07 - Under the Sea

Filme: A Pequena Sereia
Compositores: Alan Menken e Howard Ashman
Interprete: Samuel E. Wrigh
Ano: 1989



A Pequena Sereia marcou a volta do sucesso às animações da Disney e Under the Sea é sua canção mais marcante. E que canção! A perfeita junção do ritmo caribenho, a instrumentação e a sensacional performance de Samuel E. Wrigh (o sotaque latino faz muita falta na, apesar disso, excelente versão brasileira) fazem dela um clássico instantâneo!


06 - Let it Go

Filme: Frozen
Compositores: Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez
Interprete: Idina Menzel
Ano: 2013



Assim como A Pequena Sereia, Frozen marca outra reviravolta da Disney, colocando novamente suas animações em destaque. A trilha do filme é toda excelente, mas essa canção é o ápice da coisa toda! Alem de ser maravilhosa e da performance brilhante de Idina Menzel, a cena em que está e a principal do filme e isso faz a canção essencial pro andamento da obra. Isso é um dos fatores, ao meu ver, principais na análise de uma canção original de um filme e que a Academia normalmente deixa de lado.


05 - Streets of Philadelphia

Filme: Filadélfia
Compositor: Bruce Springsteen
Interprete: Bruce Springsteen
Ano: 1993



O Boss é provavelmente o mais icônico e importante dos artistas americanos vivos e na década de 90 passava por uma inédita (e nunca repetida) fase ruim. Alguns discos medianos e um afastamento do grande público. O barco começou a voltar para o prumo com essa canção maravilhosa. Filadélfia é um filme sensacional com grandes atuações do elenco todo, principalmente de Tom Hanks, e super importante socialmente por trazer uma luz à questão da AIDS, ainda muito recente. Streets of Philadelphia ilustra perfeitamente o tema e a trajetória do personagem. Brilhante.


04 - Raindrops Keep Fallin' On My Head

Filme: Butch Cassidy and the Sundance Kid
Compositor: Burt Bacharach e Hal David
Interprete: B. J. Thomas
Ano:1969



Aqui adentramos os clássicos absolutos do cinema. Esta canção de Burt Bacharach deixou há muito de ser apenas a música de Buch Cassidy e virou um tema universal de alegria. De 1969 pra cá incontáveis filmes e séries usaram ela em sua trilha sonora (lembram da sensacional cena de Homem-Aranha 2 que toca a música e homenageia o final de Buch Cassidy? Me senti isolado no cinema ao perceber que mais ninguém tinha pescado a referência...). Oras bolas, minha mãe se casou ao som dessa música! Encerro aqui a argumentação meritíssimo!



03 - Theme From Shaft

Filme: Shaft
Compositor: Isaac Hayes
Interprete: Isaac Hayes
Ano: 1971



A trilha de Shaft é um dos melhores álbuns de todos os tempos. Procure funk ou soul no dicionário e terá uma foto de Isaac Hayes ilustrando o verbete! Não se convenceu, só digo isso:



"Who's the black private dick 
That's a sex machine to all the chicks? 

SHAFT

Ya damn right! 

Who's the man that would risk his neck 

For his brother man?

SHAFT

Can you dig it?"




02 - When You Wish Upon a Star

Filme: Pinoquio
Compositores: Leigh Harline e Ned Washington
Interprete: Cliff Edwards
Ano: 1940




Quando escrevi minha lista de melhores canções da Disney lá no Novo Nerd (aqui a parte 1 e a parte 2) coloquei essa obra-prima do cancioneiro popular americano em 1º lugar, disse que talvez fosse a melhor canção da história do cinema. E quase é. Poucas músicas são tão marcantes quanto esta. Virou a música da vinheta de abertura da Disney (o que a faz uma das canções mais tocadas da história do cinema) e é sinônimo do estúdio há décadas. Escutem essa maravilha, ouçam a delicada melodia e a letra lindíssima. Sério, não fica muito melhor que isso.



01 - Over the Rainbow

Filme: O Mágico de Oz
Compositores: Harold Arlen e Yip Harburg
Interprete: Judy Garland
Ano: 1939



O 1º lugar é meio barbada né. Uma das mais belas e mais significativas músicas da história da música em si. Over the Rainbow ganhou centenas de regravações, algumas muito bonitas, mas nada bate a magia da versão original de Judy Garland.



EXTRA - A pior música vencedora do Oscar


My Heart Will Go On

Filme: Titanic
Compositor: James Horner e Will Jennings
Interprete: Celine Dion
Ano: 1997



Entra a flautinha.

Logo depois entra Celine Dion esguelando e quebrando vidros.

Sai o bom senso da Academia.

My Heart Will Go On é a pior canção já gravada, sério nada se aproxima dessa abominação, nem a Zizi Possi cantando Per Amore, nem MC Gui, nem Justin Bieber. NADA.

No final as 10 melhores músicas não compensam o martírio que foi os anos de 1997 e 1998 onde essa música tocava em todos os lugares o tempo todo. Por favor Academia, acabe com o prêmio de melhor canção, grato!

__________________________________

Concorda com a lista? Deixe suas escolhas nos comentários :)