sábado, dezembro 15, 2007

Rosas

(02/04/04)

Eu vejo rosas,
flores belas,
tão redondas e
tão abertas,
pequenas,
branca fixação.
Nunca vi uma rosa nua,
se abrindo em botão.
Clara Rosa. Bela. Linda.
Tão alva. Tão cruel.


*Mais um poema meu de alguns anos... gosto bastante, acho que acabou saindo melhor do que eu esperava... Eu já havia escrito dois poemas sobre rosas brancas, o que talvez deixeo título (que inventei agora) um tanto tolo....

terça-feira, dezembro 04, 2007

As Folhas

(de?/04/02 a 04/06/02)

Umas caem, outras ficam,
Algumas o vento leva,
Outras são cobertas pela terra,
Mas todas, todas secam.

Elas definham sob o pouco sol do outono,
O sol remanescente do verão
E são revolvidas pelo vento do inverno que virá.

Vai o outono, vem o inverno
E elas mudam com as mudanças de estação,
Viram humos, brotam da terra
E vibram com a possibilidade de mais uma primavera.


*Como da pra ver esse poema é de muito tempo... foi quando eu comecei a escrever poesia, quase nada daquela época se salva, eu diria que o único poema daquela época que eu publicaria sem mexer em nada é esse aqui mesmo... é interessante ver como a gente cresce e adquire gosto, quando fiz o poema acima, não gostei, e hoje acho bem interessante, e muitos dos que fiz na mesma época, eu adorava e hoje acho horrorosos...