sexta-feira, dezembro 31, 2010

Os Melhores (e piores) Filmes da Década

Os 20 Melhores Filmes da Década

Critérios: apenas gosto pessoal de alguém que viu muitos filmes na década, mas com toda certeza não viu o suficiente para produzir algo realmente confiável.

A intenção original era que a lista fosse de 10 filmes e que fosse um Top 10, mas não consegui limitar em 10, por isso fiz 20 e com tantos filmes acho despropositado tentar colocá-los em ordem de "qualidade", ou "preferência", portanto, a ordem é alfabética mesmo.

Obviamente não darei cotação aos filmes, se estão aqui, é porque receberam a cotação máxima do blog.



Amor à Flor da Pele (Wong Kar-wai)

Essa obra-prima de Wong Kar-wai é um tratado da desilusão e da falta de coragem para levar as coisas e os sentimentos a bom termo. Talvez o mais belo e delicado filme da década, todo focado nas maravilhosas atuações de Maggie Cheung e Tony Leung.

Bicho de Sete Cabeças (Laís Bodanzky)

Um filme curiosamente ignorado na maioria das listas, é um dos mais interessantes do cinema nacional desde a retomada. Focado na brilhante atuação de Rodrigo Santoro, é direto e profundo em suas intenções.

O Cavaleiro das Trevas (Christopher Nolan)

Esse filme foi a prova definitiva de que existe vida inteligente e valor artístico no mundo dos blockbusters, para isso pegou "emprestado" um diretor profundamente artístico - Nolan - que não faz concessão alguma ao tecer sua história. Destaque para a perturbadora atuação do falecido Heath Ledger.

Cinema, Aspirinas e Urubus (Marcelo Gomes)

O cinema brasileiro abordou tanto em sua história e nessa última década os filmes passados no Nordeste, que criou-se um estígma de falta de criatividade e, por vezes, de qualidade. Cinema, Aspirinas e Urubus é o completo oposto disso, um road movie completamente focado nas personagens e com diálogos que flertam com o teatro. Uma pequena obra-prima.

Closer - Perto Demais (Mike Nichols)

Mike Nichols já nos deu alguns dos melhores filmes de todos os tempos, como Quem Tem Medo de Virginia Wolf? e A Primeira Noite de Um Homem, mas estava há muito sem entregar algo realmente relevante. Então veio com Closer. Perturbador, desesperançoso, brilhante. Sem mais.

Deixa Ela Entrar (Tomas Alfredson)

Com os vampiros voltando a moda - com o tenebroso Crepúsculo - esse pequeno filme suéco estreou por aqui apenas em circuitos de arte e jamais foi lançado em DVD. Nem precisou, apenas com essa pequena exposição e com o auxílio sempre providencial da internet ele conquistou um sólido séquito de admiradores. Justíssimo, é absolutamente genial e das melhores obras que o cinema europeu nos forneceu nesse década.

Fale com Ela (Pedro Almodóvar)

Falando em cinema europeu, Almodóvar vem sendo desde a década passada o cineasta mais bem sucedido criticamente da Europa. Fale com Ela é um de seus melhores filmes (juntamente com Carne Trêmula e Tudo Sobre Minha Mãe, todos em sequência) e o seu melhor nessa década. E o melhor que o cinema europeu pode realizar em muitos anos. E talvez até o melhor da década, não seria exagero algum.

Labirinto do Fauno (Guillermo del Toro)

Confesso que não gosto muito do trabalho de del Toro, acho o diretor um dos mais superestimados dessa nova safra, sempre entregando obras maravilhosas estéticamente mas algo vazias em sua essência. Não é o caso de Labirinto do Fauno, uma profunda alegoria da crueldade humana na visão de uma menina envolta em dois mundos, um real, outro não, ambos terríveis.

O Lutador (Darren Aronofsky)

Esse talvez seja meu filme com pessoas de carne e osso preferido dessa lista. Aronofsky é um dos diretores mais complexos da nova geração e vem entregando obras brilhantes já há algum tempo. Aqui ele atingiu o ápice até agora. Um filme honesto, devastador e profundamente calcado na atuação poderosa de um Mickey Rourke ressurgido do limbo. 

Menina de Ouro (Clint Eastwood)

Clint vem sendo o mais sólido diretor americano já há duas décadas. Menina de Ouro é um de seus melhores filmes. Funciona tanto como filme esportivo, quanto como metáfora de vida. Mas fica realmente maravilhoso quando tem sua reviravolta no terço final.

Onde os Fracos não tem vez (Joel e Ethan Coen)

O western vem sendo um gênero combalido e fraco nas últimas décadas, mas por lançamentos como esse vem se mantendo vivo. É na minha opinião o melhor filme dos Coen e uma poderosa metáfora sobre uma américa que rejeita o passado em prol de um futuro incerto.

O Pântano (Lucrécia Martel)

Essa foi uma década brilhante e reveladora para o cinema latino-americano. O cinema argentino é o mais sólido de todos os países que compõe o bloco. Lucrécia Martel é a minha cineasta argentina favorita e O Pântano - obra que versa com profundidade por vezes cruel sobre a destruição familiar - é seu melhor filme.

A Pequena Miss Sunshine ( Jonathan Dayton e Valerie Faris)

Little Miss Sunshine veio como um estouro que colocou o cinema dito alternativo no mapa de hollywood. Diferentemente de quase tudo que veio em sua rasteira esse filme renega esquemas prontos de roteiro e conta de maneira genial uma pequena história familiar.

Ratatouille (Brad Bird)

Se eu tivesse que escolher apenas um filme na década toda, seria esse. O ápice artístico da Pixar veio com essa obra-prima que flerta ao mesmo tempo com Fellini e com a nouvelle vague. Brad Bird - diretor de os Incríveis e O Gigante de Ferro - construiu um dos filmes mais delicados e geniais da década, utilizando-se de um meio que antes era (e ainda é para alguns imbecis) considerado puramente infantil.

Sobre Meninos e Lobos (Clint Eastwood)

Esse filme foi praticamente um ressurgimento de Clint como diretor, já que havia tempo que ele não entregava um grande filme. E que filme! Jamais saí tão arrasado psicologicamente de uma sala de cinema quanto dessa vez. Mais um filme da lista completamente focado nas atuações.

O Senhor dos Anéis - A Trilogia (Peter Jackson)

Foram 3 filmes, mas que no final são uma única história, principalmente se considerarmos a amplamente superior versão estendida. Acredito que esses foram os filmes que começaram o processo de reabilitação crítica do cinema dito blockbuster, que culminou com O Cavaleiro das Trevas.

Toy Story 3 (Lee Unkrich)

Toy Story foi uma revolução. Toy Story 2 superou em muito a obra original. Toy Story 3 é o melhor da trilogia. Uma das grandes animações de todos os tempos e a mais devastadoramente emotiva de todas elas.

Tropa de Elite e Tropa de Elite 2 (José Padilha)

Curioso notar que esses filmes, apesar de um ser sequência do outro, são tão diferentes entre si. Talvez por isso ambos tenham causado tanto impacto no cenário do cinema nacional. O primeiro é o melhor filme de ação da década. Sim, não do Brasil na década, da década em si. O segundo é uma obra social muito mais complexa, que desprevilegiou a ação do primeiro, pra levantar assuntos de interesse nacional e - curiosamente - fez mais sucesso ainda. Será que não estamos subestimando nossos espectadores? Tropa de Elite 2 e todo o seu sucesso mostra que muito provavelmente sim.

A Viagem de Chihiro (Hayao Miyazaki)

A única animação 2D dessa lista é uma das obras-primas de Miyazaki, o maior gênio vivo da animação. Apesar de gostar de O Castelo Animado tanto quanto gosto desse, Chihiro ganha o lugar na lista por além de tudo ter causado outra abertura ocidental à animação japonesa, como Akira havia feito na década de 80.

Wall-E (Andrew Stanton)

E pra concluir, outra animação. Outro filme da Pixar. Wall-E é provavelmente a obra mais corajosa do cinema nessa década. Um filme de animação, com pretenso público alvo infantil, que é mudo por mais de 80% da exibição?! Só isso já valeria a menção, mas o filme é maravilhoso de qualquer forma.



Os 5 Piores Filmes da Década



Alguns podem perguntar, "mas cadê os filmes do Uwe Bowe, ou as comédias pastelão imitando filmes?" Nada disso entra na lista, meu critério para piores da década é que os filmes tenham a pretenção de serem obras artísticas e que tenham falhado miseravelmente.

Dividi então essa lista em 2 partes, a 1ª tem os filmes que são uma ofensa a qualquer ser pensante. A 2ª tem um filme só, que é não só o pior da década, como o pior que já vi na vida.


Matrix Revolutions (irmãos Wachowski)

O pior filme dos Wachowski. A pior sequência de todos os tempos. O maior coito interrompido EVER! Sem muito a falar sobre esse lixo, fora que tive que ser contido pela minha mãe na saída do cinema para não pedir meu dinheiro de volta.

A Dama na Água (M. Night Shyamalan)

Shyamalan foi um dia um bom cineasta. E isso não faz tanto tempo assim, foi NESSA década. Então não consigo entender o que houve. Onde foi que o caldo entornou?

Speed Racer (irmãos Wachowski)

Fora o filme ser nefasto de ruim, é uma ofensa incrível com qualquer um que seja fã do maravilhoso animê que deu origem a isso. Ai ai Wachowski...

Hannibal - A Origem do Mal (Peter Webber)

Fui ver esse filme sem qualquer expectativa e mesmo assim sua ruindade conseguiu me surpreender. Dragão Vermelho é mediano e Hannibal é uma porcaria. Mas esse A Origem do Mal é tenebroso, um filme de terror B com ares de grande filme. O pior que pode acontecer.


E o filme de que falei ali em cima... o pior que vi na vida é esse:

Fim dos Tempos (M. Night Shyamalan)



Já teci minha raiva contra essa aberração antes no blog (no post de melhores e piores filmes de 2008), vou colar o que disse aqui por economia de irritação:

 "Em um ano normal a abominação do Speed Racer seria o pior filme do ano, mas esse não foi um ano normal, afinal um negro foi eleito presidente dos Estados Unidos , o time invencível de Bernardinho foi atropelado nas Olimpíadas, o Brasil foi pouco afetado por uma crise econômica mundial, A Dercy morreu... Se Batman – O Cavaleiro das Trevas talvez seja o filme da década, esse Fim dos Tempos do Shyamalan é sem dúvida o pior filme da década, o diretor (?) comete todos os erros, desde péssima escolha de elenco, até o pior uso de câmera lenta da história do cinema. Eu gosto muito de O Sexto Sentido e de Sinais, considero Corpo Fechado uma obra-prima, e acho A Vila passável, A Dama da Água é constrangedor de ruim, mas Fim dos Tempos passa todos os limites, é uma ofensa com qualquer ser pensante, é um lixo absoluto, é tão completamente ruim que não tenho cotação para dar pra ele, por isso inventei uma nova cotação, especialmente para porcarias ruins que nem Fim dos Tempos.(sim, a cotação mais baixa do blog foi inventada pra esse filme)"

Nada mais a acrescentar Sr. Meritíssimo!


PS: Se acharem que eu esqueci algum filme, digam nos comentários.